quinta-feira, abril 11, 2013

Fotografia à beira-mar







à beira-mar.
e é da interrupção desse desejo
que nasce este desejo;
é da interrupção desta capacidade
que se realiza esta capacidade;
é da organização do som
que se mede o poder do embate;
é do soluço desta peixidez
que fazemos por fim nosso
o nosso mar;
sempre uma coisa na dependência
dessa mesma coisa ou algo
à beira-mar.
sempre uma nova pessoa
que nasce dela mesma.

Sylvia Beirute
Uma prática para desconserto
4Águas Editora
Junho 2011
 


2 comentários:

hfm disse...

Que beleza!

António Baeta disse...

Tinha saudades do teu feedback.
Beijinho.