terça-feira, dezembro 12, 2006

Ainda com Luiza, em Silves


  • Árvores intensas Casas de trapo
    Chilreia a chuva Coxeia a cama
    Frutos votivos Cal calejada
                    Ponte romana


Luiza Neto Jorge
Poesia
Silves 83
Assírio & Alvim, Lisboa 2001

2 comentários:

Anónimo disse...

Como é bom aprender contigo e com ela.

António Baeta disse...

Comigo, Helena?!