quarta-feira, janeiro 06, 2010

Lhasa de Sela já só permanece nos sons, nas imagens e na memória


Soube por um dos blogs que visito com regularidade, aqui na lista ao lado, bitsounds, que Lhasa de Sela, uma das minhas cantoras preferidas, que já aqui mencionei por mais de uma vez, faleceu neste dealbar do ano novo, na sequência de um cancro de mama que a derrubou ao longo de penosos 21 meses.

Da sua obra possuo todos os seus álbuns: La Llorona e The Living Road, respectivamente de 1998 e 2003, e Lhasa, o seu último trabalho, em 2009.
Esteve em Lisboa em 2004.

Tenho viva a memória da sua voz, por onde perpassa uma estranha sonoridade, que me atinge com uma carga emotiva muito forte.

Recordo-a com este clip em que canta Con toda palabra:



1 comentário:

HC disse...

sinto-lhe saudade.