terça-feira, fevereiro 23, 2010

Resta sempre a esperança de melhores dias


Lagos, fevereiro 2010
            Ávido do seu fulgor
            após Outono e Inverno de
            penumbra e ócio
            o Sol anseia o equinócio

            Percorre os céus
            ignorando tempestades
            chuva e neve
            para pousar um ténue raio
                  - Vede!
            na cal branca da parede

2 comentários:

hfm disse...

Do olhar poético!

Dodô disse...

Sr. Baeta, que belo Portugal o senhor nos apresenta. De cá, Brasil, fico a imaginar sua cidade. Abraço.