quinta-feira, julho 14, 2005

jcb na Periférica


(Clicando na imagem acederá a Periférica online)

Está aí a última edição de Periférica.
Conta com a participação de José Carlos Barros (jcb), de Casa de Cacela, na forma de cinco belos poemas.
Para vos despertar o apetite, transcrevo:

  • A casa, 3

    Na casa em ruínas fica ainda durante algum tempo
    uma espécie de música rumorosa
    que ligava as pessoas e os objectos,
    um caderno
    de deve e haver,
    uma cédula,
    um fragmento iluminado da parede
    onde se penduram retratos,
    um bilhete de comboio esquecido na gaveta da cómoda:
    mas também isso
    são escombros.

P.S.
Permitam-me uma chamada de atenção para um novo blog no Algarve:
Mais do que mil palavras, onde o texto acrescenta algumas mais.

5 comentários:

hfm disse...

E fizeram muito bem pois jcb é um poeta a ler.

jcb disse...

Um abraço...

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.