terça-feira, julho 05, 2005

Um poema árabe em Julho

Algibe do Castelo de Silves, «crop» de uma foto de Yacub Bensetil, Primavera 2005

إبن عمّار (Ibn 'Ammar), poeta árabe de Silves (séc. XI), passa neste seu poema, apesar da intemporalidade poética, marcas de uma sociedade onde coabitavam diferentes civilizações, o que lhe confere, na minha óptica, uma perspectiva realista de um tempo longínquo, de um passado que ganha uma consistência concreta num mundo sobre o qual nos habituámos a fantasiar.

  • A alcachofra

    filha das águas e da terra,
    para quem lhe almeja os dons
    é corpo numa veste de recusa.
    e na sua beleza obstinada
    bem no cimo lá da haste
    lembra uma jovem cristã
    que cota de espinhos usa.

    Adalberto Alves
    O meu coração é árabe
    Assirio & Alvim, Lisboa 1998


P.S.
Nesta data quero ainda enviar um abraço ao Eurico e saudá-lo por este 2º aniversário de Um pouco mais de Sul

3 comentários:

hfm disse...

Sempre belos e de uma grande musicalidade.

Mendes Ferreira disse...

a música a varrer as sílabas e a clarear as palavras. belíssimo.

Jorge Freitas disse...

Belíssimo este teu conto (IX)!!
Leve e doce...apesar do sal que tanto exulta!
Adorei!
Abraço