segunda-feira, abril 16, 2007

O Amor, em Ibn Bassam

Faz tempo que não passo um poema árabe ou luso-árabe; receio acabar por transcrever por completo a obra de Adalberto Alves, o grande divulgador da poesia de expressão árabe, de entre os poetas que viveram no território que é hoje Portugal.
Ao fazê-lo agora quero homenagear Ibn Bassam, natural de Santarém, ele também, ao seu tempo, responsável pela mais famosa antologia da poesia hispano-árabe; nas palavras de Adalberto Alves «uma obra de referência absolutamente fundamental, sendo lamentável que não tenha ainda tradução portuguesa».



  • porque será que não sentes
    por quem te ama piedade?
    por mais que contigo esteja
    mal te afastas vem saudade.
    dá-me, pois, consolação:
    não tarda a separação!


Adalberto Alves
O meu coração é árabe
Assírio & Alvim, Lisboa 1999

4 comentários:

hfm disse...

Foi por estas tuas referências que me prendeste a este blog. Depois, tb gostei sempre das diversificaçãoes ;)

António Baeta disse...

Obrigado, Helena.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Passei para ver as novidades... Desculpa-me o facto de não te comentar como devia. Abate-se sobre o corpo e a alma o cansaço esta semana .A falta de tempo também nao ajuda, no entanto tento sempre visitar os amigos da blogosfera que me acarinham e visitam. Beijinhos

António Baeta disse...

Os meus votos de uma rápida recuperação.
Um beijo, Nadir.