sexta-feira, maio 13, 2005

Um Conto (V)

  • Eu vi com os meus olhos. Tenho a certeza

                - «Off side! Fora de jogo!» - gritou o Carlos.
                - «Fora de jogo?» - interrogou o Luís.

    Apesar de uma amizade fraterna, indesmentível, sempre assim fora. Tinham diferentes pontos de vista.
    Quando acabaram o Liceu rumaram a outras paragens, carregando muitos anseios e demasiadas certezas.
    O Carlos é hoje um homem que está de bem consigo próprio, apesar de há alguns anos ter sofrido um terrível desastre de automóvel que o privou da visão. Um transplante oportuno e feliz, de um dos olhos, devolveu-lhe a vista.

    O Luís foi um amigo inseparável à cabeceira do enfermo e um companheiro de todas as horas durante a sua convalescença.
    Conversando, outro dia, num dos seus regulares encontros, dizia o Carlos:

                - «Eu perdi os olhos, ganhei um que não é meu, mas continuo a ver o mundo da mesma maneira; à minha maneira. Tenho a certeza de que sempre assim será.»

    Retorquiu o Luís:

                - «Eu vou gastando o olho em leituras e vejo sempre o mundo de maneira diferente. Já nem sei se me resta alguma certeza.»


7 comentários:

Anónimo disse...

Sabe o que mais gostei nesse conto? Pergunta tola, não é...? O curioso é que do lado de cá, fazemos isso com certa frequência. Chega de enrolação, vamos ao ponto! Ao ponto?! Pensei que fosse ao comentário... Desculpa, sim? é que estou a conversar com meus botões.// Acho fantástico quando as pessoas não deixam que suas diferenças se sobreponham ao respeito, à amizade - que deveriam ser regra -, e não exceção, nas relações humanas. Parabéns. ## batista filho

hfm disse...

Gosto desta forma sucinta e depurada com que escreves e encantas.

LG disse...

Em primeiro lugar, os meus agradecimentos pelas referências simpáticas ao meu blogue.Em segundo, devo dizer-lhe que desde a primeira hora (ando nisto há pouco tempo) o seu blogue faz parte das minhas visitas obrigatórias, porque aprecio, sinceramente, aquilo que escreve.

C.S.A. disse...

Ora aqui está mais uma reflexão interessante!

Pecaaas disse...

Que forma tão interessante de dizer !coisas"! Continue pois, tal como eu, muita gente vem aqui, certamente!

António Baeta disse...

Obrigado pelo incentivo, meus caros. Assim vão ter que aturar mais vezes os meus contos.

Santos Passos disse...

A amizade que convive com as diferenças. Essa é a boa amizade.