quarta-feira, outubro 19, 2005

Autoria feminina no séc. XVII

O fascículo nº 32 da História e Antologia da Literatura Portuguesa, numa edição da Fundação Calouste Gulbenkian, é dedicado à literatura de autoria feminina. Além da já conhecida Sóror Mariana Alcoforado, tive assim oportunidade de me inteirar da existência de outras mulheres da literatura de conventos, como Sóror Madalena da Glória, Sóror Clara do Santíssimo Sacramento ou Sóror Maria do Céu, uma das quais assina, por vezes, com o criptónimo Marina Clemência e uma outra com um criptónimo que é o anagrama do seu próprio nome, Leonarda Gil da Gama.
Quer dar-se ao trabalho de descobrir quais são elas?

De Sóror Madalena da Glória e de uma das suas histórias, a Terceira História, transcrevo um poema, em forma de epitáfio, ...na sepultura da memória, em que a minha dor escreveu...



  • É de uma esperança morta
    Esta memória defunta:
    A causa não se pergunta,
    Porque só à dor importa.

P.S.
Amanhã será tempo da minha própria ficção: um conto, à quinta-feira, na trilha do nonsense, sobre um homem com ideias arrumadas.

6 comentários:

hfm disse...

Tem graça que tb estive a ler o fascículo.
Fico esperando por amanhã.

Joana disse...

Gosto muito deste blog, passo por ca muitas vezes
:-)

Daniele Carolina disse...

Estou usando algumas informações daqui para usar em um trabalho de Literatura Portuguesa.
Sou da Universidade Estadual de Londrina. Paraná, Brasil.

Obrigada

Ana Beatriz Poggi disse...

Tambem sou da Universidade Estadual de Londrina. Parana, Brasil, e passei por aqui para pesquisar sobre literatura portuguesa para o mesmo trabalho que minha colega acima

António Baeta disse...

Daniele e Ana, não esqueçam de citar o local onde obtiveram a informação.
Bom trabalho!

Anthony disse...

A mi me gusta MUCHO!! Gracias...


Frases Para Enamorar