quarta-feira, novembro 22, 2006

Esquecido num cigarro

Fumando um cigarro, Tavira. Verão de 2006, © António Baeta Oliveira


  • É no cigarro que me esqueço
    no fim
    da tarde que devagar desce a calçada.

    O muro a que me encosto
    ficará
    numa baça lembrança
    do que foi
    a minha desvanecida imagem
    do que fui.


Recordando uma antiga fotografia comentada - Diversidade de opinião (clique) - publicada em 22 de Agosto de 2003.

9 comentários:

Anónimo disse...

a suavidade da imagem e a ternura da evidência. que simbiose!
bem bonito.

Abraço
JF

Anónimo disse...

eh pá, brincava mas tinha razão :)

Luis

hfm disse...

das fotografias entre o que "foi" e "fui"..

António Baeta disse...

Um abraço, amigos.

Anónimo disse...

Passeio entre o esquecimento e a memória... o esquecer e o lembrar. É uma dualidade constante entre o tempo e o que fazemos dele. beijo.

António Baeta disse...

Fátima
Outro beijo, com saudade.

António Baeta disse...

Para uma Seila que por aqui passou:
Este serviço serve para comentários; não para publicidade. Para publicidade bastava o email que me enviou.

maria lúcia disse...

Penso que esta fotografia também dava para ilustrar o tema anterior... até o estado da calçada... Mas o poema é bonito!

António Baeta disse...

Obrigado, Maria Lúcia.