quarta-feira, novembro 15, 2006

Timbuktu, uma das 21 Maravilhas do Mundo

© Melissa Enderle
      (Clique na imagem para mais fotos)
  Thank you, Melissa


Timbuktu é a minha cidade mítica, a inatingível, aquela para onde vão as caravanas que se dirigem às paragens mais remotas e donde regressam as que vieram dos confins do mundo.
Amin Maalouf, escritor de origem libanesa, um dos mais conceituados romancistas na vertente do romance histórico, levou-me a Timbuktu (Toumbouctou, em francês) na caravana de um dos mais prestigiados viajantes de sempre, Leão, o Africano, editado em português pela Bertrand, cuja leitura me impressionou profundamente. Recordo ainda outro lugar remoto e mítico, cruzamento de caravanas e civilizações, sobre o qual Amin Maalouf escreveu, também em edição da Bertrand - Samarcanda.

Pois não é da cidade mítica que vos quero falar. É da cidade real, da actual cidade de TIMBUKTU, no Mali, próxima das margens do Níger, famosa há mais de um milhar de anos; é da sua universidade com milhares de estudantes, do inestimável espólio dos seus livros milenares, das suas construções em terra, desta cidade que é Património da Humanidade (UNESCO).

Timbuktu é uma de entre as 21 candidatas à eleição das Novas 7 Maravilhas do Mundo.

Lisboa será o palco onde se dará a conhecer o resultado da votação que envolve já perto de 20 milhões de pessoas e onde se conta com 100 milhões de intenções de voto.

Quantos se lembrarão destas modestas construções de terra, em Timbuktu, quando a atenção de cada povo se centra sobre os exemplares mais significativos da sua região e onde países como os Estados Unidos, o Japão, a Rússia, a China, dos mais populosos do mundo, têm os seus próprios exemplares em que votar? Quantos africanos terão acesso à Internet ou até ao telefone para fazer valer o seu voto regional?

Vote, e quando votar, lembre-se de TIMBUKTU entre as suas preferidas Sete Maravilhas do Mundo (clique para votar).

NOTA:
Não perca estas outras e muito belas fotos, aqui. (clique)

11 comentários:

hfm disse...

Já votei. e lembrar-me que em inglês havia uma expressão idiomática que era:

as far as Timbuktu

e que queria mesmo dizer o inatingível.

Neftos disse...

obrigada, por me ter feito lembrar que queria mesmo votar nas Sete Maravilhas do Mundo :)

HFR disse...

"Timbuktu" também é um maravilhoso romance de Paul Auster, 1999.
Abraço do Helder.

António Baeta disse...

Obrigado pela vossa participação activa, meus amigos.

fernanda s.m. disse...

Vi, observei e votei. Obrigada por me recordar.
Poderei "linkar" este seu post no meu MATEBARCO ( Multiply) para recordar outras pessoas ? Esperarei pela sua autorização.
Um abraço,
f.s.m.

António Baeta disse...

Disponha sempre, Fernanda.
Um abraço.

fernanda s.m. disse...

Obrigada pela gentileza. Já coloquei e ousei "linkar" o seu blogue n'"OS SÍTIOS POR ONDE GOSTO DE PASSEAR", no meu simplório MATEBARCO. ( para visualisar as fotos é preciso clicar no respectivo item, pois por uma razão que desconheço, ontem ficaram escondidas, mas estão lá )

http://matebarco.multiply.com/
Uma abraço.

maria lúcia disse...

Obrigada por também ter usado as mãos para nos mostrar estas fotos! Tantas coisas e pessoas belas por conhecer!

António Baeta disse...

Fernanda e Maria Lúcia, quem agradece sou eu.

JD disse...

Tomboctou é também a minha cidade inantingível.

Mas eu penso atingi-la. De carro, Marrocos, Mauritânia, Mali.

Pense nisso.

João

António Baeta disse...

Obrigado pelo convite, Pedro, mas não tenho coragem para aventuras que solicitem tamanho esforço físico. Sucumbiria.
Talvez, quem sabe, um dia, subindo o Niger.
Um abraço.