sexta-feira, novembro 17, 2006

A várias mãos

Amanhando peixe, Silves 2005, © António Baeta Oliveira

  • Mãos
    túrgidas no amanho do peixe
    ágeis sobre as teclas de um piano
    calejadas no esforço da picareta
    hábeis na moldagem do barro
    nervosas num momento de tensão
    humedecidas na convulsão do choro
    frementes no apelo do desejo
    largas na expressão da dádiva
    abertas ao acolhimento
    em punho na explosão da raiva
    trucidadas num acidente de trabalho
    envelhecidas pelo passar do tempo
    quentes num coração frio
    frias num coração
    quente quando num gesto de afeição.


Recordando uma outra fotografia comentada - Como uma almenara (clique) - publicada em 8 de Agosto de 2003.

15 comentários:

hfm disse...

tal como as mãos as tuas palavras desdobram-se.

Torquato da Luz disse...

Belo texto, Toy!

Joana disse...

Comunicar... é para isso que servem os blogs... também!

Visita-me!

fernanda s.m. disse...

[Obrigada pela gentileza. Já coloquei e ousei "linkar" o seu blogue n'"OS SÍTIOS POR ONDE GOSTO DE PASSEAR", no meu simplório MATEBARCO. ( para visualisar as fotos é preciso clicar no respectivo item, pois por uma razão que desconheço, ontem ficaram escondidas, mas estão lá )

http://matebarco.multiply.com/
Uma abraço.]
*******************
Belo tributo às MÃOS !

maria lúcia disse...

Há mãos para tudo! Obrigada por ter usado as suas para nos dar a conhecer este lindo poema! É seu?

k27 disse...

Muito bom msm este poema!força...abraço

António Baeta disse...

Maria Lúcia, é claro que o texto é meu. Não iria usar o texto de outro sem o nomear, não acha?
Obrigado pela visita.

António Baeta disse...

K27

Obrigado.

António Baeta disse...

Fernanda

Já falei do meu reconhecimento noutro lugar, mas não me importo de repetir que quem agradece sou eu.

António Baeta disse...

Helena e Torquato

Obrigado, meus amigos.

António Baeta disse...

Joana
Prometo visitar. 'Tá!?

maria lúcia disse...

Acho, e prometo voltar! Assim as suas mãos continuem!

Joana disse...

António: acabei de escrever um comentário ao teu comentário... no meu blog!
A tua imagem de apresentação sugere-me um espaço e um tempo que serão sempre a minha grande nostalgia...
Quanto à minha tese sobre as palavras irá desenrolar-se até me permitir a necessária catarse...
Obrigada pela gentileza das tuas palavras!

Anónimo disse...

a várias mãos... com vários fôlegos!
gostei muito.

Abraço.
JF

António Baeta disse...

Obrigado, Jorge.