sexta-feira, dezembro 12, 2003

Ibn Sara, de Santarém


Da minha viagem a Santarém, quero mostrar-vos ainda o belo capitel, do século XII, de que falava em A Xantarim e a Ibn Bassam.

Capitel árabe, Santarém, NOV2003, © António Baeta Oliveira

A ideia foi-me suscitada pela contemporaneidade e semelhança temática do poema de Ibn al-Milh, de Silves, que aqui transcrevi no passado dia 3 de Dezembro, e o poema que pretendo transcrever hoje, de:

  • Ibn Sara, de Santarém (séc. XII)

                A Brisa e a Chuva

    Buscas consolo no sopro do vento?
    Em sua aragem há perfume e almíscar
    Que até ti vem, ataviado de aromas,
    Fiel mensageiro da tua doce amada.

    O ar prova os trajes das nuvens
    E escolhe um manto negro.
    Uma nuvem prenhe de chuva
    Acena ao jardim, saúda-o
    Vertendo lágrimas nas risonhas flores.

    A Terra apressa a nuvem
    Para que lhe acabe o manto.
    E a nuvem com uma mão
    Entretece fios da chuva
    E com a outra vai-o enfeitando
    Com um bordado a flores.


ALVES, Adalberto
O meu coração é árabe
Assírio & Alvim, Lisboa 1987

3 comentários:

Sara Xavier disse...

A modernidade deste poema é espantosa o que me vem, mais uma vez mostrar, que tudo o que é bom é imortal.

Um abraço
Sara

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. » »

Anónimo disse...

This is very interesting site... sutton watches Hiking boots women quality Subaru cars parts Cheap timeshare sales my wife wants me to watch her with Lyrics to watch me shine