terça-feira, dezembro 16, 2003

Je faineantise*

Não me apetece falar do Saddam, nem da Constituição Europeia, nem dos imigrantes (a mais?), nem do islamismo, muito menos do cristianismo (nesta época tão cristã(!)), da Palestina e Israel pouco posso adiantar (do outro lado, do outro muro, também pouco se sabia), a pedofilia faz tempo que entrou em águas mornas.
Estou a habituar-me ao deficit.

Nota: Se a conjugação estiver correcta, o meu faineanter veio do Abrupto, em post de ontem, pelas 13h55.

3 comentários:

Asulado disse...

Quanto à conjugação do verbo não posso ajudar, que o meu francês é fraco. Mas acompanho a "actividade" :-) .

Sara Xavier disse...

Gosto de humor mesmo quando misturado nele estão angústias, desilusões, raivas e tantas outras coisas.

Um abraço

Sara

António Baeta disse...

Obrigado, meus amigos. Fico reconhecido pela vossa simpatia e atenção.