quarta-feira, outubro 10, 2007

Dissimulação

Algar Seco, Carvoeiro, Outubro 2007, © António Baeta Oliveira

  • Dissimulação

    Os que parecem pescar, debruçados
    nestas falésias sobre o mar, dissimulam
    o apelo irresistível do

    s i l ê n c i o

    e a vertigem dos grandes

    e s p a ç o s

    na busca da parcela, que lhes cabe,
    do todo do

    i n f i n i t o.

6 comentários:

hfm disse...

Não é uma dissimulação é um grande grito interior. Belíssimo!

António Baeta disse...

Não digas tal.
Olha que o autor pode ficar convencido. :)
Beijo.

Torquato da Luz disse...

Excelente, amigo Toy.
Um abraço.

António Baeta disse...

Logo vocês os dois!?
Já fico mais descansado. É a amizade a falar.
Um abraço.

manuel a. domingos disse...

gostei, antónio. gostei mesmo

António Baeta disse...

Manuel
Faz tanto tempo, amigo!
Se é como dizes vou deixá-lo ficar até segunda-feira; já começo a corar, sinal de que vocês me tocaram.
Um abraço.