segunda-feira, outubro 11, 2004

Monsanto

Monsanto, Outubro 2004, © António Baeta Oliveira
Monsanto

Como um ninho de águias sobre o grande vale, rasgando os inóspitos penhascos onde o granito impera, aí se impôs o homem de Monsanto, construindo um lar.

P.S.
O meu olhar sobre Monsanto, aqui.


2 comentários:

helena hilário disse...

Gostei de ver Monsanto com os seus olhos. A última vez que a vi com os meus, já há alguns anos, lembro-me que estava um calor abrasador, não se via ninguém pelas ruas e as pedras, de tão quentes, traziam-nos à memória outras paisagens mais ao sul...

António Baeta disse...

Cara amiga.
O calor era abrasador, não se via ninguém pelas ruas e não tive ânimo para subir ao castelo. Imagine a epopeia desta gente a edificar esta povoação.
Gostei muito de a encontrar por aqui. Refiro-me a este blog do Sul.