sábado, julho 03, 2004

Não é assim que quero "Viver Silves"

Publicidade de empresa privada no Castelo de Silves, Julho 2004 © Manuel Ramos
Publicidade no Castelo de Silves

Silves assistiu ontem à aplicação de faixas publicitárias nos muros da alcáçova do seu Castelo, património nacional, seguramente mais belo na sua vetusta pedra vermelha - o grés de Silves - do que enfeitado com quaisquer acrescentos, que não representarão outra coisa que não seja um atentado à nossa memória colectiva.
Indignado dirigi um veemente protesto, por mensagem telefónica, à Senhora Presidente da Câmara e divulguei-o, com pedido de reenvio, junto dos muitos amigos que constam da minha lista.

Fui surpreendido por um telefonema pessoal da Sra. Presidente, no qual me agradecia por lhe ter chamado a atenção para o facto e informando-me de que aquele aparato não era do seu conhecimento. Teria até já dado ordens para que todo o material então colocado na muralha do Castelo fosse imediatamente retirado.

Fica assim esclarecido este episódio de mau gosto.


4 comentários:

Isabel disse...

:-)
Que belo exercício de cidadania! Uma verdadeira aula, um óptimo recurso para todos os professores de Formação Cívica...
Obrigada, António!

FRANCISCO RICARDO disse...

Quem foi que disse que "um homem sozinho nnão vale nada"? fcr

Manel disse...

Modéstia, à parte, direi: "um homem sózinho não vale nada!"

Edmundo Estrela disse...

Obrigado Toy, continua vigilante na defesa do património histórico (e de outras causas) da nossa terra.