quinta-feira, julho 22, 2004

Ainda os símbolos e a preocupação com a imagem

+

Na sequência do que aqui escrevi sobre a "nova imagem de Silves", propôs-se também escrever Helder Raimundo, no seu Contrasenso, a propósito da recente mudança do símbolo de Loulé, desta moda dos novos símbolos e do que a mudança dos símbolos quer significar.
Aconselho vivamente a leitura do seu post, a que é possível aceder clicando na palavra sublinhada - Contrasenso - apesar desta transcrição de um excerto que considero significativo:

    (...) A preocupação é a imagem, o vestuário, o embrulho, no fundo, o símbolo. Mas nunca o símbolo precedeu o facto social. Sempre foi o contrário. Por isso apostar numa simbologia, sem factos, é como chover no molhado. Melhor seria, lembrando Ralf Dahrendorf, construir o território social em actos antes de falar em símbolos abstractos.



3 comentários:

Vitah disse...

Olá António...
Acho que gostava mais do simbolo anterior..embora menos "exuberante", era mais simbólico.
Vitah

hr disse...

Obrigado António, pela referência. O mote foi teu, apesar de estar a pensar no tema há tempo. Um abraço do Helder.

Vascus disse...

Olá Amigo Baeta, a resposta é muito simples. Como não se pode mudar o corpo muda-se a roupa. hehehehhehe