quarta-feira, janeiro 07, 2004

O primeiro poema de 2004

Ibn as-Sid al-Batalyawsi é natural de Silves (1052), mas a sua alcunha de al-Batalyawsi (o de Badajoz) revela a sua permanência prolongada nesta localidade. Foi um homem de letras, de reconhecida competência nas áreas da filosofia, gramática e humanidades. Faleceu em Valência (1127).


  • AMIGO, QUE vento é este hoje
    Que me traz memórias já esquecidas?
    Se o cabelo branco me enquadrou o rosto
    Hei-de ainda ser frívolo
    E deixar-me, portanto, seduzir
    Por uns lindos olhos de mulher?
    Ai de mim!
      Se me fitam carinhosos vivo
      Se se mostram cruéis creio morrer!
    Lua,
      Ao mostrares-me como sou decrépito
      Fizeste-me sentir tão desgraçado:
      Ostentando beleza na pujança
      Da própria felicidade te vestiste.

ALVES, Adalberto
O meu coração é árabe
Assírio & Alvim, Lisboa 1987

P.S. Permitam-me que dedique este poema a meu irmão José, no dia do seu aniversário.

3 comentários:

Manuel Ramos disse...

Parabéns Zé!
:-)

Sara Xavier disse...

Estarei sempre por aqui quando houver destes poemas cuja modernidade, apesar do tempo, é grande. O primeiro verso fez-me lembrar Zeca Afonso.

Carlos Rocha disse...

Parabéns ao irmão José.