quinta-feira, janeiro 29, 2004

Assim eu fosse o seu espelho

Chegou o momento de vos trazer o prometido Anacreonte (Grécia, sécs. VI-V a.C.).

  • Assim eu fosse o seu espelho

    Assim eu fosse o seu espelho
    para poder captar o branco do seu olhar!

    Assim eu fosse o seu vestido,
    envolvendo-a sempre!

    Assim eu fosse a água que lava o seu corpo
    e o bálsamo perfumado que vai ungi-la!

    Assim eu fosse a faixa de linho
    que cinge os seus seios
    ou o colar que acaricia o seu colo!

    Assim eu fosse a sandália
    que ela pisa!

2 comentários:

Sara Xavier disse...

Assim eu fosse o poema - só Anacreonte poderia completar.
Belissimo.

insensatez disse...

.