sexta-feira, setembro 08, 2006

A História de Silves em Medalhas (IV)

  • História de Silves - 3
    Os Romanos

    A colonização romana na área da actual Cidade de Silves fez-se sentir a partir de meados do séc II a.C. (Rocha Branca). Numerosos vestígios de villae e de necrópoles, denotam uma romanização intensa desta região, aproveitando tanto a proximidade da costa, rica em peixe, marisco e sal, como as férteis áreas agrícolas, os jazigos de minérios, ou uma localização entre o litoral e o interior, propícia ao desenvolvimento do comércio. A cidade era servida por um bom porto fluvial e na sua área urbana actual, descobrem-se testemunhos desta ocupação, sobretudo dos sécs. III-IV d.C.


6 comentários:

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Estou sem ânimo... talvez cansada...
Hoje serei breve direi apenas BOM FIM DE SEMANA
Beijos

MaD disse...

Caro Vizinho António
Esta sua iniciativa é valiosíssima. E ainda vamos na terceira...
Fez-me voltar a folhear um livro que, por falta de tempo, ainda não li totalmente:
"O Algarve - da antiguidade aos nossos dias" com várias dezenas de autores, coordenado por Maria da Graça Maia Marques, que,
como não podia deixar de ser, refere a sua Silves.
Diariamente, cá estou à espera da nova medalha, isto é, do descritivo histórico que a acompanha.
Cumprimentos e bom fim de semana.

António Baeta disse...

Nadir
Ânimo, garota!

António Baeta disse...

Oh, vizinho, esse livro é de uma vizinha nossa, ali de Portimão. Está sempre aqui, perto de mim, para consultar quando é preciso.
Quanto às medalhas, são muito belas, não são?
Um abraço.

manuel castelo ramos disse...

A vizinha, a professora Graça Marques, só o é de adopção, fique claro. A moça é açoreana! Mas calculo que já se sinta como vizinha, considerado o tempo que por aqui está! Quanto à ideia das medalhas, foi excelente. Não só são muito belas, como são uma importante lição de história, em vários capítulos. E segundo penso, de edição já esgotada...
Uma derradeira observação: por simples justiça, talvez faça falta uma menção ao medalhista, Max Barroso, um artista, esse sim desde há muito radicado em Silves.

António Baeta disse...

Obrigado, Manuel, pela correcção e pela sugestão, que vou usar.
Abraço.