sexta-feira, setembro 29, 2006

A História de Silves em Medalhas (XIII)

  • História de Silves - 12
    Oitavo Centenário de Nacionalidade Portuguesa

    Após a proclamação da República, em 1910, Silves recebe o benefício de uma Escola Industrial e Comercial, dando à cidade uma nova vida. A indústria corticeira desempenha papel económico preponderante. Com a construção da Barragem do Arade, foi possível o rápido desenvolvimento de regadios, e abertura de viação rural. Nas últimas décadas, quase todo o concelho tem prosperado, surgindo grandes urbanizações, maior aproveitamento agrícola e novas infraestruturas, pavilhões gimnodesportivos e para feiras, escolas, museu, etc.

Nota final:
Termino assim esta viagem pela História de Silves, em medalhas. Embore desconfie de quem se trata, desconheço quem foi o autor destas sinopses, nada fáceis de conceber quando se aborda um período tão vasto de uma história tão cheia de factos e episódios importantes, como é o caso da história da nossa cidade. Os meus parabéns pelo seu critério e o meu obrigado pelo serviço que prestou, apesar de algumas incorrecções que aqui foram comentadas por leitor devidamente identificado.
Ao autor destas belas medalhas, Max Barroso, medalhista residente nas proximidades da cidade e na sua freguesia, também os meus parabéns e o meu obrigado.

Permitam-me que recorde que a ideia de colocar aqui estas medalhas partiu de um post que aqui escrevi e intitulei O Dia da Cidade.

10 comentários:

hfm disse...

Obrigada por esta viagem por Silves e pela História.

António Baeta disse...

Helena
Obrigado pela tua inexcedível atenção.
Um abraço, neste dia do 2º aniversário de Linha de Cabotagem, da era em que Sara se revelou Helena.

Torquato da Luz disse...

Gostei muito das medalhas e dos textos, estes valorizados com as oportunas observações de Castelo Ramos.
Parabéns, Toy, por mais este serviço prestado à nossa cidade.

sol13 disse...

Tás livre sim senhor. Visto ter sido a propria médica que contou ao Sr. Adriano. Tas a vontade.

Bojokas e obrigado pela preocupação

Jofre Alves disse...

Visito esta página e fiquei agradado pela sua estética finíssima e apreciável, onde tudo se vê com agrado pela qualidade e perfume. Para revistar sempre e mais vezes no futuro. Parabéns até pela qualidade, mas também pela temática escolhida: História local.

Anónimo disse...

….(`“•.¸(`“•.¸ ¸.•“´) ¸.•“´)
….(¸.•“´(¸.•“´ `“•.¸)`“ •.¸)
......d88888bd888b.
.....d8888888888888B.
.....888888P`Y8888P.
.....Y888888.....( , \_.
....,_Y88(.................)....*Passo para te ler...
....Y888888b.......__\..
.....“8“888P........(_.... para saber como estás...
.............|.....----“..
...........~;~~\~..... * Para te deixar um beijo
............=......\....
..........(_._).....\.....
...........|=|........\...
....._.../|..|..........\....
..../_\/..|..|..........|.
...,.-“---/_/--------“---.....
...`-.,_________,.--“..
..........|......|.|........
..........|___|.|...
..........|___|.|............ e desejo bom domingo!!!!
(`“•.¸(`“•.¸ ¸.•“´) ¸.•“´)
«`“•.¸.♥ Nadir ♥ ¸.•“´»
(¸.•“´(¸.•“´ `“•.¸)`“ •.¸)

Anónimo disse...

CARO TÓY !
JÁ TE "PARABENIZARAM" O SUFICIENTE E NÃO QUERO QUE A BABA (E O RANHO?...) TE DESÇAM BOCA -A -BAIXO ...ASSIM SENDO, FICO COM AGUÍNHA, NA DITA, PARA QUE MAIS "OBRA " NOS SEJA MOSTRADA P'RÁ GENTE APRENDER . COMO É QUE DIZIA O POETA? :"PELO SONHO É QUE VAMOS "??!...ENTÃO,FORÇA! FOGO À PEÇA!
UM ABRAÇO DO
JOÃO CARREIRA
P.S. (ATENÇÃO QUE ISTO NÃO TEM NADA A VER COM OUTRA SIGLA CONHECIDA... ESTA ,QUER DIZER SÓ- POST-SCRIPTUM )VI ,ONTEM ,A N/T/ MARTINHA :CONTINUA BONITA ,A MOCHECA.ADOREI( RE)-VÊ-LA,COMO SEMPRE.
JC/.

Anónimo disse...

António:Já se tornou uma boa rotina vir espreitar os teus escritos.Aprecio a forma como sabes partilhar os teus gostos e conhecimentos.
Como silvense também me entristece o aspecto da nossa cidade - agonizante, nas suas feridas expostas!

LP

MaD disse...

Quem me dera que ainda houvesse outras tantas medalhas para nos apresentar...
Gostei imenso e aprendi mais. Por isso lhe agradeço.
Os Silvenses estão de parabéns e são uns sortudos por aí terem alguém com este saber e dedicação à terra.
Assim o saibam reconhecer.

António Baeta disse...

Vocês exageram, meus amigos.