segunda-feira, setembro 25, 2006

Os Dias de... faz de conta

A Câmara de Silves nunca antes tinha aderido ao Dia Europeu Sem Carros. Resolveu fazê-lo este ano, vá lá saber-se porquê!?

A cidade cresce e afasta-se do centro. As Finanças, o Tribunal, o Instituto Piaget, serviços públicos longe do centro, atraem comércio, vários serviços e novas áreas urbanas, retirando ao centro algumas das suas habituais funções e alargando a cidade para a periferia. Os bairros, que em seu tempo se construíram em zonas mais afastadas, começam a integrar a cidade.
Apesar destas evidências, a cidade continua sem transportes públicos, gerando necessidade de utilização diária do automóvel. A situação chega ao ponto de não haver ligação regular com a estação de caminho de ferro, que dista da cidade quase dois quilómetros, numa estrada sem passeios nem qualquer resguardo para peões. Quem chega de noite, por comboio, vê-se confrontado com esta estranha situação, de "bradar aos céus". E que dizer do turista que toma o comboio para Silves, desprevenidamente, e ainda tem que regressar de onde partiu?!

Pois é!

          - Sem que haja parques de estacionamento bem dimensionados, adequados e que funcionem, oferecendo segurança;

          - Sem que nada tenha sido feito no sentido da criação de transportes públicos, que circulem entre esses parques, os novos bairros, as zonas limítrofes (estação de caminho de ferro e seus bairros, incluídos) e o centro da cidade;

          - Sem que se abram corredores para transportes alternativos, num convite à sua utilização;

          - Com um centro histórico em obras por todo o lado;

          - Com uma circulação complicada e reduzida a poucas artérias...


... porque é que se decide, surpreendentemente, sem sequer dar tempo suficiente para passar a palavra, aderir ao Dia Europeu Sem Carros, gerando uma confusão maior do que a que, tristemente, vem sucedendo no dia-a-dia de uma tranquila cidade com cerca de 10 mil habitantes?

Silves e Dia Europeu sem Carros, Setembro, 2006, © António Baeta Oliveira Silves e Dia Europeu sem Carros, Setembro, 2006, © António Baeta Oliveira
                                          Silves e Dia Europeu Sem Carros

Para... fazer de conta, certamente.

6 comentários:

Joaquim Baptista disse...

Como o diz "certamente"

al-jib disse...

certamente?!
de certeza.

hjnc disse...

sem carros de mão? eu nao vim nenhum, nem carros de besta? as fadas faltaram à festa...não se nota?

beijos...

vou me dar de vaia pro outre lade

hjnc disse...

p.s... e entende-se a falta da presença de carros de mão as obras estão paradas...

saudinha da boa...

António Baeta disse...

Obrigado, caros amigos, pelos vossos comentários.

Anónimo disse...

Ó Tóy ! Eh pá! ...olha que a "coisa" até foi um sucesso e medida de grande alcance !Que digas mal doutras cousas 'inda é como o outro ! Agora, do dia da bicicleta sem carros e 'inda por cima ...EUROPEU !Sem carros ,sem bicicletas ,sem ruas (estão em obras,deb!)até eu levei a ...minha pela mão !F I N A L M E N T E ! Eu- gostei- muito- do- dia- em- que- SILVES- teve- o- "DIA EUROPEU SEM CARROS " .Tenho dito ! e desta vez, não te mando nenhum abraço, por mor de tu não teres gostado do dia sem bicicletas,carros e tractores e das ruas sem lixo,etc.etc. Ainda bem que não temos Aeroporto ! Foge ,qu'és coxo!... João Carreira