sexta-feira, outubro 13, 2006

Toda uma semana com Fiama

Um poema mais e encerro uma semana inteira com Fiama.

  • ESTRADA DE FOGO

    Pedra a pedra a estrada antiga
    sobe a colina, passa diante
    de musgosos muros e desce
    para nenhum sopé;

    encurva, na abstracta encruzilhada;
    apaga-se, na realidade. Morre
    como o rastilho do fogo,
    que de campo em campo aberto

    seguia, e ao bater na mágica cancela
    dobrava a chama, para uma respiração,
    e deixava o caminho do portal
    incólume e iniciado.

Fiama Hasse Pais Brandão
ECOS
OBRA BREVE
Assírio & Alvim, Lisboa 2006

2 comentários:

hfm disse...

Grande semana!

António Baeta disse...

Helena
Com Fiama sinto-me em casa e por aqui as coisas estão tão feias que nem me apetece falar delas, embora sinta que o deva fazer.
Um abraço.